Acessibilidade
A+
A-
Contraste
Retornar acessibilidade

Educação Financeira

 

EU CONSIGO: SUA SAÚDE FINANCEIRA EM FOCO!

Assim como vamos à escola, cuidamos da saúde e da nossa casa, o monitoramento dos gastos é algo fundamental para a vida. É fato que não existe certo ou errado para fazer seu salário render mais. Mas, para ter maior consciência, e controle, sobre seus gastos é preciso monitorar suas finanças. E foi pensando em orientar e capacitar nossos servidores que as equipes da Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu, em parceria com a Zetra – empresa de tecnologia que oferece o Portal eConsig – Gestão de Benefícios Consignados, se reuniram para criar a série de artigos “Eu Consigo”, com dicas simples e preciosas para auxiliá-los a cuidar cada vez mais e melhor do dinheiro. Tenha certeza que seguindo essas recomendações seus gastos particulares, suas metas pessoais e de sua família, e a sua saúde financeira vão ficar nas melhores mãos: as suas!

 

ESCOLHAS INTELIGENTES

Muitas pessoas acabam por associar o hábito de monitorar os gastos a situações negativas, principalmente quando estão endividadas. Esse pensamento não é correto. Por que não aproveitar essa oportunidade  para se empoderar e fazer escolhas inteligentes sobre o seu próprio dinheiro?

O primeiro passo é tomar coragem e fazer um diagnóstico, ou seja, reservar um tempo para calcular, nos mínimos detalhes; E acredite, esta ação é uma das mais importante para uma melhor gestão de seu patrimônio; vamos lá, avalie o que você recebe mensalmente; identificando sua despesas fixas, como os gastos com gás, água, luz, aluguel, etc; o valor das dívidas com cartões de crédito, cheque especial e empréstimos; além dos chamados "gastos fantasmas", aquele cafezinho na hora do almoço, ou o barzinho do fim de semana, a roupa nova, o passeio com as crianças etc.

 

SEM SUSTOS

Ter uma ideia exata da sua realidade financeira vai te afastar das incertezas e te dar condições de avaliar a sua conta bancária com tranquilidade. O objetivo é voltar a planejar de forma clara, transparente e objetiva. Agora, com a mente mais organizada, você tem condições de arcar com as despesas essenciais de casa, administrar ou pagar as dívidas, pensar em investimentos, usufruir do lazer e o mais importante: retomar a alegria. O consumo é ferramenta fundamental para movimentar toda e qualquer sociedade, mas é preciso evitar os exageros. E por que isso acontece? Porque muitas vezes caímos nas armadilhas do imediatismo e nos endividamos. Isso mexe com a cabeça, gera preocupação e pode, em casos mais graves, gerar crises familiares, apatia e desânimo.

 

ÂNIMO SIM, EUFORIA NÃO

Sabemos que são inúmeros os estímulos para novos gastos mas, principalmente com o impacto das novas tecnologia e a difusão das propagandas, no fundo, se a gente pensar um pouco, considerar ao menos 2 ou 3 vezes antes de comprar/consumir um determinado produto identificamos com clareza que grande parte de nossos gastos não são despesas realmente necessárias. Por isso, para não perder a esperança de encontrar uma solução para as situações do bolso, a indicação é fazer valer todo o comprometimento consigo mesmo, bem como a disciplina e discernimento para lidar com a sua realidade financeira.

Vencidas essas etapas, você vai, novamente, se permitir sonhar. Mas sonhe de forma planejada para que todos os seus sonhos se realizem, defina suas metas, estabelecendo etapas, pesquisando melhores ofertas, levando em consideração seus ganhos e gastos reais para que consiga calcular quanto tempo é necessário para que você possa concretizar seus objetivos.

Uma dica preciosa é classificar as metas em curto, médio e longo prazo. Sem deixar de criar uma reserva de emergência para arcar com os imprevistos da vida. Dessa forma, você conseguirá realizar seus sonhos e ficará tranquilo por ter mantido a sua segurança e da sua família. E pense: essa  organização é apenas o começo de uma grande mudança que vai te permitir maximizar seus rendimentos a partir de agora. Siga as nossas dicas e fique preparado para valorizar ainda mais o seu salário.

 

Vamos lá! Acompanhe a gente! #euconsigomaissaudefinanceira

 

 

ECONOMISTA DÁ DICAS PARA BOM USO DO 13º SALÁRIO!

 

Festas de fim de ano, presentes de Natal, seguros...são muitos os gastos nesta época do ano. Se até algum tempo atrás você gastava o 13º salário sem pensar, agora é a hora de pensar bem e fazer boas escolhas. Segundo a pesquisa encomendada em 2019 pela empresa de tecnologia Zetra – que desenvolveu a plataforma digital eConsig, com 800 profissionais de empresas públicas e privadas em todas as regiões do Brasil, 58% dos trabalhadores não têm recursos suficientes para viver durante o mês. E mais de 84% dos empregados afirmam ainda não terem recursos para arcar com uma emergência financeira que supere os R$ 10 mil.

Após os primeiros momentos de conscientização financeira, é normal a pessoa se perguntar “Como saber se devo comprar um produto ou outro?” ou “Devo realmente gastar meu dinheiro com tal coisa?”. Se você já chegou nessa etapa, parabéns! Um dos principais objetivos da educação financeira é justamente fazer que com que você passe a pensar antes de agir por impulso. Se você ainda não chegou nesse ponto, nada de ficar sofrendo, ok?

Segundo o economista Flávio Náufel, presidente da Zetra, uma dica valiosa é analisar detalhadamente todos os seus consumos. “Todo mundo que tem um salário pode realizar sonhos, como viajar e comprar presentes para a família com o 13º. Contudo, é fundamental ter o consumo consciente sempre como prática, identificando antes os gastos para verificar se estamos gastando mais do que ganhamos, e na sequência descobrir onde estão os desperdícios e eliminá-los. Desta forma, conseguimos poupar e consumir de forma responsável”, explica.

Ao priorizar os sonhos, por exemplo, o trabalhador passa a valorizar as coisas que são realmente importantes para a vida pessoal e também para sua família. É nesse momento que ele verá que está adequando o seu padrão de vida à realidade financeira, de forma consciente e saudável.

Com a educação financeira, fica mais fácil aprender a comprar bem, pois os estímulos de marketing de consumo e também os de status social não causam o mesmo efeito, pois temos outras prioridades em mente. Optamos por manter um estilo de vida mais saudável, sem nos preocupar com status, e passamos a nos questionar se o produto ou serviço que desejamos naquele momento é realmente importante para nossa vida”, conclui o economista.

 

Confira 7 dicas de educação financeira para você:

 1.      Faça um Planejamento Financeiro com metas para alcançar o seu objetivo. Não espere momentos de crise para tomar essa iniciativa;

 2.      Tenha uma ferramenta de controle financeiro pessoal e dedique um dia por mês, pelo menos, para analisar seu orçamento/planejamento;

 3.      Priorize os bens necessários;

 4.      Negocie sempre preço e taxas antes de adquirir produtos;

 5.      Troque dívidas caras, caso tenha, por outras mais baratas;

 6.      Crie uma reserva de emergência;

 7.      Cuide da aposentadoria o quanto antes.